28 setembro 2013

Audiência Pública sobre o Leilão de Libra no Senado Federal

Ocorreu no dia 26 de setembro passada, quinta-feira, uma Audiência Pública sobre o Leilão de Libra no Senado Federal por iniciativa das Comissões de Assuntos Econômicos e de Infra-estrutura. Os senadores que requereram esta Audiência foram Roberto Requião e Vanessa Grazziotin. Assista à Audiência na íntegra no link: http://www.robertorequiao.com.br/audiencia-publica-na-cae-mostra-porque-leiloar-libra-e-contra-interesses-do-brasil/ O engenheiro Fernando Siqueira e a minha pessoa são os palestrantes.

1 Comments:

At 12:21 PM, Anonymous Mauro said...

Caro Paulo,
assisti a esse debate, como também ao do Fernando Brito com o Ildo Sauer, e confesso que ainda não tenho uma opinião formada sobre a melhor escolha. O que posso dizer é que quero o melhor para o País. Só que nem sempre o mais óbvio é o melhor. Talvez o fator econômico não deva ser o único a ser levado em consideração, e talvez nem o mais importante .Eu me refiro a questões políticas, não as internas, mas as externas, a geopolítica. Não preciso detalhar, nem saberia, o rastro histórico de destruição das guerras por causa do ouro negro. Quando o Brasil descobriu o pré-sal, uma das coisas que me chamaram a atenção foi a reativação e o deslocamento da quarta frota naval americana para o Atlântico sul. Neste contexto, e com os últimos acontecimentos político-diplomáticos envolvendo Brasil e EUA, uma parceria com os chineses garantindo-lhes fornecimento de petróleo a médio prazo, já que o interesse deles é menos econômico e mais estratégico, de abastecimento, seria uma situação bem interessante de garantia das nossas salvaguardas . Os interesses chineses também teriam que ser defendidos.Acabaria,indiretamente, atendendo aos nossos interesses econômicos.Porque sairia mais barato do que se tivéssemos que enfrentar uma guerra , sozinhos, ou fazer um investimento fabuloso em defesa. Um dos pontos principais do seu debate foi o do sindicalista que mencionou a possível parceria com a China. E é, sim preocupante, dependendo das condições dessa parceria , pelos argumentos do petroleiro ao qual me referi.Se essa parceria for só de financiamento, as preocupações se dissipam.Diante do exposto, acho que o tema merece uma reflexão mais ampla.

Atenciosamente,
Mauro.

 

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home