18 setembro 2013

Somos o “povo petrobras”

(Veiculado pela Agência Petroleira de Notícias a partir de 12/09/13)

Paulo Metri

Esqueceram o que é ser soberano. Foram tantos anos de vassalagem que os governantes brasileiros não sabem mais ficar erguidos.

O processo de humilhação do povo brasileiro por governantes envergonhados por liderarem um “povo atrasado”, começou com o Collor. Ele fez questão de dizer que o grande sonho de consumo nacional eram “carroças” e não prestavam.

No entanto, o sonho do verdadeiro carro nacional, ele não perseguiu e possivelmente nunca mais será concretizado. Continuamos sendo montadores de carros.

Veio o sociólogo da Sorbonne que se vangloriava por satisfazer as empresas estrangeiras, a elite subalterna nacional e os políticos neoliberais. Privatizaram, concederam, eliminaram barreiras de importação, desnacionalizaram, entregaram riquezas, contiveram salários, terceirizaram, asfixiaram estatais produtivas e enganaram o povo.  Enfim, humilharam tanto o povo, que este ainda tem medo de voltar sofrer. Uma vez que sofreu com o desemprego, a perda de poder aquisitivo de seu salário, além de perder parentes por fome e doenças.

Cansado, já abria mão da dignidade para poder sobreviver. 500 anos de sofrimento não é pouco tempo. O sonho da terra para os lavradores persiste ainda hoje, o que nos envergonha.

Quando pouca esperança restava, apareceu um homem falando a mesma língua truncada de quem fala assim não por opção, mas por opressão. Apostou neste homem, afinal de contas, o erudito tinha lhe ferrado mais ainda. Eis que foi constatado que o homem era um santo, afinal de contas a fome agora ruge mansa na barriga. Sendo santo, era seguido, não só ouvido. O santo mandou o povo votar em uma mulher para lhe suceder e ele votou.

Este povo cada dia cresce mais, à medida que a dor da fome não entorpece mais sua mente. Ligações neurônicas supostamente perdidas o fazem hoje compreender esforços para obras avançarem, o povo ter atendimento médico e empregos serem criados.

Ideais da semana de 22 precisam ser resgatados, como o respeito e o amor ao povo brasileiro. Devemos ter orgulho de viver no Brasil, de sermos brasileiros, por fazermos parte deste povo.

Pois bem, o país deste povo, o Brasil, foi invadido. O conjunto de bites dentro dos computadores da Petrobras faz parte do “território nacional”. Ninguém pode invadir este território, mesmo ciberneticamente, sem se identificar e pedir permissão. Fomos humilhados, usurparam nossos segredos, sorrateiramente, e o chefe dos bisbilhoteiros disse que não sabia de nada, iria apurar e isso não se repetiria. Que respaldo ele tem para garantir que fala a verdade?

A seguidora do santo, como não é ele, quer saber tudinho do bisbilhoteiro. Logo dele. É claro que ele vai dizer quase nadinha.

Fico imaginando se fosse o santo, o que faria? Ele tirou 41 blocos cheios de petróleo da rodada que os vampiros deste óleo estavam doidos para morder. Estavam todos, Exxon, Chevron, Shell, BP, Total e muitos outros, com a boca aberta, cheia de dentes afiados, e tiveram que se contentar com blocos menos fartos.

Pois bem, o santo não perguntaria nada ao bisbilhoteiro, não pediria desculpas formais, não mandaria seu embaixador para o exterior mendigar informação. Contudo, ele agiria, cancelaria qualquer leilão ou compra em que empresas dos países bisbilhoteiros estejam inscritas. O santo procuraria fazer alianças geopolíticas e estratégicas, graças à evolução do seu pensamento. Ele reconheceria que errou porque não deu valor à soberania e à defesa nacional quando reinou. Ele recomendaria à pupila o fortalecimento da empresa maior, símbolo da brasilidade.
 
Os bisbilhoteiros são muito burros, pois quiseram começar a safadeza logo pela empresa mais querida do povo. A Petrobras é, apesar dos liberais que estão dentro e fora dela, a demonstração máxima que somos um povo laborioso e criativo. O brasileiro tem a tradicional pergunta: “Você sabe com quem está falando?” Entretanto, ninguém sabe, mas no seu coração, ele tem a resposta: “Com um dos donos da Petrobras”. E foi logo com este povo que os bisbilhoteiros do norte resolveram mexer.

1 Comments:

At 4:56 AM, Anonymous Anônimo said...

"Veio o sociólogo da Sorbonne que se vangloriava por satisfazer as empresas estrangeiras, a elite subalterna nacional e os políticos neoliberais. Privatizaram, concederam, eliminaram barreiras de importação, desnacionalizaram, entregaram riquezas, contiveram salários, terceirizaram, asfixiaram estatais produtivas e enganaram o povo. Enfim, humilharam tanto o povo, que este ainda tem medo de voltar sofrer. Uma vez que sofreu com o desemprego, a perda de poder aquisitivo de seu salário, além de perder parentes por fome e doenças."

Voce eh um grande charlatao.

"Esqueceu" que o FHC acabou com a inflacao, e tudo o que veio depois dependeu da estabilidade economica.

Voce nao tem a menor credibilidade intelectual e honestidade historica pra comentar em nada a nao ser Fla Flu e campeonato de cuspe a distancia.

Charlatao.

 

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home